Adaptação: Série x Livros




Bom, hoje aqui no Blog vamos tratar de um assunto um tanto quanto “delicado”. Quando ouvimos a palavra adaptação já dá aquela acelerada no coração e, normalmente, já pensamos no pior cenário possível, ou seja, aquele no qual nossos queridos e amados livros serão completamente destruídos por uma adaptação para série, filme, etc.
Porém, dependendo da abordagem, a adaptação pode ser bem sucedida, como foi o caso da franquia Maze Runner  que, quando transposta para o cinema, superou todas as expectativas e deu muito certo, nos envolvendo em uma historia recheada de ação e drama no mundo distópico do Labirinto.
Por outro lado, nosso maior medo pode virar realidade: a adaptação simplesmente destruindo todo o universo de uma obra literária. E é exatamente esse o caso de Shadowhunters.
A série de livros “Instrumentos Mortais” da nossa querida e amada Cassandra Clare já passou por duas adaptações, uma para o cinema que, apesar do aparente fracasso, eu achei bem fiel aos livros e acredito que o não prosseguimento da adaptação dos outros livros da sequencia foi bem injusto, e outra para as telinhas, na série Shadowhunters.
Com um elenco promissor e com a participação da autora dos livros nos roteiros da série, Shadowhunters tinha tudo para dar certo. Porém, em sua primeira temporada já nos deparamos com mudanças bem drásticas, mas eu ainda dei uma chance, pois, como o esperado de uma adaptação, as mudanças são inevitáveis. Chegada a segunda temporada, as mudanças alcançaram um novo nível, modificando coisas essências e introduzindo outros eixos temáticos que até hoje não consigo entender de onde foram tirados. No entanto, o pior estava por vir na terceira temporada que, sinceramente, para mim, a única coisa que permaneceu dos livros foram os nomes dos personagens. E quando digo nomes, quero dizer SOMENTE os nomes mesmo, pois nem as características que definiam personagens fortes e marcantes foram preservadas na série.
A minha maior decepção foi com a personagem Isabelle Lightwood. Nos livros, é uma das personagens mais fortes, desde sua personalidade marcante até seus talentos como caçadora de sombras. Já na série, essa personagem está completamente descaracterizada, pois vemos uma Isabelle como uma pessoa excessivamente preocupada com sua vida amorosa, que chora por qualquer coisa e que é colocada em um relacionamento absurdo com o personagem Raphael e, além de tudo isso, é viciada em uma droga “porcamente” inventada pelas mentes por trás da série. Enfim, não é minha única decepção, mas com certeza é a maior delas.
Existe até uma Indicação aqui no Blog para assistir Shadowhunters, provando que eu realmente acreditava na série. Infelizmente, nessa altura do campeonato minha indicação é para quem se interessar, ler os livros é uma opção bem melhor.
Nany

You May Also Like

0 comentários